READING

Vilmar Betarello: a história de um dos melhores in...

Vilmar Betarello: a história de um dos melhores instrutores da América Latina

Vilmar Sebastião Betarello, técnico automobilístico, faleceu no mês passado, aos 67 anos de idade, vítima do Covid-19 em Campinas. O consagrado e muito conhecido instrutor técnico que trabalhou na Bosch deixou os filhos Andre, Luiz Felipe, Fabio e Suelen, sua mulher, Sara, além de uma legião de ex-alunos e admiradores que aprenderam com ele. Por onde passou foi muito querido e agora nos deixa a saudade, mas também grandes histórias para aqueles que com ele conviveram, tanto na Bosch quanto na Corteco.     

Este ícone do mercado era também um apaixonado pelas duas rodas, e como todo bom aficionado por moto, seu interesse começou na pré-adolescência, por volta dos 12 anos, como lembra carinhosamente seu irmão Toninho ao dizer que Vilmar andava pra cima e pra baixo no tanque da sua antiga Jawa. O professor teve todo tipo de moto. A primeira foi a 750 ano 76, depois veio 750 ano 88. Vilmar era apaixonado pela CB, e teve muitas delas: 450, hora na cor azul hora na cor vermelha, teve a 450 DX 89 e depois uma DT 180. O mestre deu um tempo nas CBs e investiu na Bandit 1250, depois na Boulevard 800 e por último na Harley Davidson, que foi introduzida por um grande amigo chamado Adynê Vasconcellos.

Sempre que podia, Vilmar arrumava um tempo para viajar em cima da sua Harley Fat Boy 1.600 com o filho Fabio Betarello. “A moto é um amor eterno”, conta Fabio, “o amor de compartilhar momentos de alegria e a presença daquela pessoa que você leva no coração para a vida toda.  Mesmo que não esteja mais presente fisicamente, segue nos acompanhando em cada viagem, em cada km rodado, como um anjo da guarda. Ser motociclista é viver este amor pleno, sentimos a brisa no rosto e borboletas na barriga ao passar por lugares onde fizemos história juntos.”

“Ser motociclista é viver este amor pleno”

Sempre que podiam, pai e filho se juntavam, subiam em suas motos e passeavam pela Região Metropolitana de Campinas procurando por cafés, bares e restaurantes bacanas que valessem a pena conhecer. E para curtir a estrada, uma vez por ano procuravam fazer viagens mais longas. Fabio lembra com carinho da mais longa e última viagem que fizeram juntos, em 2019, para Foz do Iguaçu, onde as esposas foram de avião e os homens de moto curtindo bastante o trajeto e, uma vez lá, passearam pela Argentina, Paraguai e pelos pontos turísticos. Fabio cita ainda algumas cenas engraçadas que aconteceram com um amigo decorrentes de uma comida que caiu mal. Um clássico entre os viajantes.

Vilmar veio de berço simples, perdeu seus pais muito cedo e iniciou sua carreira como técnico automobilístico aos 14 anos na Robert Bosch, empresa essa que foi sua casa por quase meio século, trabalhou lá ininterruptamente por 47 anos, sendo considerado uma lenda na América Latina devido à grande qualidade e interatividade de seus treinamentos. Ao se aposentar, seguiu prestando consultoria tanto para Bosch como Freudenberg-Corteco.

O técnico era muito querido e sempre tido em boa conta com aqueles que o conheciam. Para Flávio Portela, Diretor de Vendas e Comunicação Corporativa na SK Automotive, o instrutor era um ser humano único. “O melhor profissional que conheci. O Instrutor de todos os instrutores. Fazia você desenvolver suas habilidades de maneira lúdica e inteligente. Obrigado por tudo! Ele estará sempre vivo em cada um dos milhares de profissionais que preparou para este imenso mercado de reposição”.


INSTAGRAM
SAIBA MAIS SOBRE