READING

O projeto de moto elétrica da Triumph e suas novid...

O projeto de moto elétrica da Triumph e suas novidades

Empresa concebeu projeto que visa estimular a concepção de motos movidas à eletricidade

No final de março de 2021, a Triumph anunciou a conclusão da segunda fase do Projeto TE-1, voltado para o desenvolvimento de motocicletas elétricas. A marca vem colocando em prática a meta de criar uma máquina movida à energia limpa, de modo que seja possível substituir uma moto de motor à combustão. 

Nesta última semana, a empresa anunciou o final da fase 2 do projeto, iniciado em maio de 2019, revelando o seu inovador conjunto de motor e baterias elétricos, além de exibir imagens da proposta visual para a criação.

Quanto ao design, muito bem recebido pelo público no geral, as linhas remetem a uma sensação de inovação, mas também de evolução do que já era apresentado anteriormente pela montadora do Reino Unido. Remete a uma versão eletrificada da Street Triple 1200, sobretudo pelo conjunto ótico frontal e sobrancelhas.   

O grande diferencial do modelo consiste na região onde deveria estar o motor, que acabou dando espaço para baterias mais volumosas e um pequeno motor elétrico, somados a um chassi robusto para sustentar tudo.    

É nessa parte do empreendimento da Triumph que há a grande inovação e progresso em relação a outras motos elétricas do mercado. Cria-se um modelo com módulos e baterias com desempenho superior, em termos de potência e densidade, a qualquer outra opção desse segmento, como anunciou a própria fabricante.  

Visando baterias de boa autonomia e um desempenho à altura de modelos convencionais, a empresa britânica acumulou diversos parceiros, mas em destaque há a engenharia da Williams (integrante do grupo de mesmo nome, referência na Fórmula 1) e o próprio governo britânico. 

A partir do sucesso obtido até o momento, o Projeto TE-1 está marcando um novo estágio na criação de motos elétricas, realidade proeminente do futuro. Como afirma Dyrr Arrash, gerente senior da Williams: “A densidade de energia desta nova bateria será um avanço significativo em relação à tecnologia existente, fornecendo ao piloto mais potência por mais tempo”. 

O principal meio utilizado para a obtenção desses resultados baseia-se no plano do motor e inversor, agora integrados e sem a necessidade de uso de itens de conexão pesados. A Integral Powertrain, empresa responsável por tal avanço, afirma que o peso geral mais leve, junto com um alto desempenho da máquina, revoluciona o futuro da área. 

O motor da Triumph produz cerca de 180 cavalos de potência, mas pesa apenas 10kg, mais leve do que o de qualquer concorrente e, claro, representando quase um terço do peso dos convencionais.    

Outra grande inovação trazida na sua criação foi um inédito software de controle de veículo, o qual incorpora todos os componentes elétricos para garantir uma resposta intuitiva de tudo esperado: acelerador, frenagem regenerativa, controle de tração e outros.  

As motocicletas elétricas já possuem presença confirmada em anos futuros, e a novidade da Triumph é, sem dúvidas, um enorme passo no setor. Com 80 cavalos a mais do que sua principal concorrente, no caso a Harley-Davidson Livewire, em linha de produção atual, a TE-1 é, no mínimo, revolucionária. 

Segundo mentes envolvidas diretamente no trabalho, foi levado em consideração tudo que um cliente poderia esperar de uma moto elétrica e, com base nesses fatores, implementado em todos os âmbitos da máquina – conforto, pilotagem, potência e design. 

Confira também o vídeo oficial divulgado pela marca, como forma de divulgação oficial do que esperar do projeto: 


INSTAGRAM
SAIBA MAIS SOBRE