READING

Moto clubes: uma história de amizade e paixão por ...

Moto clubes: uma história de amizade e paixão por motocicletas

Os moto clubes têm o propósito de unir os amantes de motocicletas, mas também podem ter fins sociais e funcionar como ONGs em prol de comunidades locais

Não é possível discorrer sobre a história dos moto clubes no Brasil sem antes tratar da paixão que une a motocicleta ao motociclista. Em 1983, os Paralamas do Sucesso lançaram a música “Vital e sua moto”, que explica claramente como uma motocicleta muda o rumo da vida de alguém, como nos versos “Mas Vital comprou a moto e passou a se sentir total” e “Vital e sua moto, mas que união feliz”. Além dos Paralamas do Sucesso, outras bandas de rock internacionais e nacionais investiram em melodias a respeito do amor e da liberdade que andar de moto permite a quem dirige.

Registros apontam que os primeiros moto clubes do mundo surgiram em 1897, nos Estados Unidos. No Brasil, porém, eles apareceram apenas em 1927. Seja como for, os moto clubes sempre funcionaram como alcateias, ou seja, com regras, hierarquia de membros e um propósito, o que se mantém até os dias de hoje. 

Assim, a maioria deles funcionam como uma entidade sem fins lucrativos, que pode ser regida por um estatuto, dependendo do seu nível de formalidade. Além disso, cada clube tem um organograma, que estabelece uma hierarquia a ser respeitada por seus integrantes – com uma diretoria instituída que varia conforme regras internas de cada clube. E, dentro dessa entidade, os integrantes se comprometem a manter valores de respeito mútuo e espírito de solidariedade. Por fim, muitos moto clubes realizam eventos e vendem utensílios para arrecadar dinheiro e ajudar comunidades locais, fortalecendo ainda mais o espírito de solidariedade desses grupos.

Primeiro Moto clube com registro na história

Em um certo dia do ano de 1897, um grupo de amigos de Nova York passou a se reunir sempre que podia com suas bicicletas. Assim, formou-se o Yonkers Bicycles Club. Porém, já em 1903, esse grupo decidiu seguir um novo rumo após o lançamento da primeira Harley Davidson, trocando as bikes por motos. Assim, unindo amizade e motociclismo, surgiu o primeiro moto clube registrado na história. 

Harley conquista adeptos no mundo do motociclismo a cada dia com seu design único e peculiar

Com o surgimento dos Yonkers, não demoraria muito tempo para que outros motociclistas dos Estados Unidos decidissem tomar o mesmo rumo. Dessa forma, os grupos de motociclistas que se reuniam e viajavam pelo país se tornaram ainda mais frequentes. Para diferenciar esses grupos, nada melhor do que criar um símbolo e estampá-lo em suéteres, jaquetas e coletes de couro que seriam usados por todos os membros. 

Apesar das mudanças provocadas pela Segunda Guerra Mundial, os moto clubes continuaram crescendo, já que cada vez mais os homens viam o grupo como um refúgio dos problemas da época. Porém, quanto mais clubes, mais rivalidade entre eles. Com brigas frequentes e cobertura da mídia, muitas pessoas passaram a acreditar que os moto clubes eram gangues violentas. No entanto, essa cobertura foi essencial para que o resto do mundo conhecesse a real faceta dos moto clubes e se inspirasse neles.

Os moto clubes brasileiros 

Em 1927, foi fundado, no Rio de Janeiro, o primeiro moto clube do Brasil. Curiosamente, seu nome é “Moto Clube do Brasil”. Sua sede ocupava um espaço na Rua Ceará, onde até hoje ainda acontecem muitos encontros de motociclistas nos fins de semana. Num momento histórico em que a imprensa e o cinema de Hollywood manchavam a reputação dos motociclistas, o Moto Clube do Brasil ficou do lado certo e se manteve resistente. Graças a ele, muitas pessoas encontraram o espaço que precisavam para expressar sua paixão pelas motocicletas.

Ainda que o Moto clube do Brasil seja o mais antigo do país, atualmente existem mais de 4.000 moto clubes espalhados pelo território brasileiro. O Abutre’s Moto Clube é das antigas, mas ainda está na ativa e se tornou um dos mais famosos do país. 

Abutres são conhecidos entre os Moto clubes brasileiros

Fundado no ano de 1989, em São Paulo, o Abutre’s conta com mais de 4000 associados e possui representações nos países da América Latina, Japão, Portugal, Espanha, Alemanha e Estados Unidos. Tamanha representatividade ao redor do mundo não é à toa, já que possuem um importante papel social e já foram premiados inclusive pela ONU por seus trabalhos beneficentes e solidários, como campanhas de arrecadação de agasalhos e iniciativas em benefício da Ação de Combate ao Câncer (AAC) e da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).

Ainda que não tenha tantos anos de estrada ou reconhecimento internacional como o Abutre, o Moto Clube Bodes do Asfalto, fundado na Bahia, em 2003, também tem representantes espalhados pelo país e possui uma história curiosa. A ideia de montar um moto clube surgiu de conversas entre Maçons integrantes da lista de discussão Atalaia, sendo inicialmente planejado para apoiar os Maçons Motociclistas quando viajassem. Assim, caso os Maçons necessitassem de algum tipo de ajuda, o “Moto Clube” se aproximaria através da fraternidade. Atualmente, o grupo ainda preserva os ideais maçônicos e se reúne por todo o país para andar de moto, conversar, comprar ou vender equipamentos usados e até programar rotas de aventuras juntos.

Bodes do asfalto é outro Moto clube com vários adeptos no Brasil

Quando o assunto é moto, elas não ficam só na garupa. Atualmente, existem, também, os motoclubes voltados apenas para as mulheres, que variam de acordo com o volume de mulheres motociclistas. Entre os mais famosos, estão o Damas de Aço (SP), Cray Girls (SP), Família Motoclube (RJ) e Mulheres na Estrada (PE). 

Por último, mas não menos importante, temos o Águias do Asfalto, moto clube famoso e que promove eventos pelo país. Sua fundação formal aconteceu em 1998, mas na realidade ele já existia desde 1997, pois seus fundadores já realizavam eventos para reunir os apaixonados por motocicletas. Hoje em dia, eles organizam eventos, viagens, exibições e o encontro de motos mais tradicional do grupo, o Motoshow, realizado todo mês de abril.

Diante da história dos moto clubes acima, ficou claro que fazer parte de um moto clube pode ser bastante vantajoso, até porque, antes de tudo, o ato consiste em estar inserido em um grupo de amigos unidos pela paixão por motos. Mas, se você quiser se juntar a um desses moto clubes, ou alguns dos outros 4.000 espalhados pelo Brasil, saiba que não é tão simples. Muitos deles exigem que você já tenha um conhecido que faz parte do grupo, ou que corresponda a algumas expectativas dos membros do grupo. Mas não custa nada tentar, não é?


INSTAGRAM
SAIBA MAIS SOBRE