READING

Comum ou aditivada: qual a melhor gasolina para co...

Comum ou aditivada: qual a melhor gasolina para colocar na sua moto?

Escolha do tipo de gasolina é uma das principais dúvidas dos motociclistas na hora de abastecer

Ter um automóvel exige diversos cuidados e, seja em carros, caminhões ou motocicletas, o que todos têm em comum é que precisam de um combustível para rodarem. No entanto, boa parte dos motociclistas se questiona sobre qual é a melhor gasolina para colocar na moto, comum ou
aditivada? Por aqui já adiantamos que as duas possuem vantagens e desvantagens.

Existem diversos tipos de gasolina, mas as mais conhecidas e vendidas no mercado são a comum e aditivada. Tratando-se de motos, a dúvida sobre qual gasolina escolher surgiu devido às diferentes recomendações de cada montadora. A Honda, por exemplo, recomenda o uso da gasolina comum, enquanto a Yamaha, a aditivada. Por isso, antes de tudo, vamos às características de cada gasolina.

Gasolina Comum

Como o próprio nome já diz, a gasolina comum é a mais usada por brasileiros, não contém aditivos e possui etanol anidro – atualmente com 27% de álcool sem água. Algumas montadoras como a Honda recomendam o uso de gasolina comum pensando justamente na dimensão do Brasil e, por isso, ela será facilmente encontrada em qualquer lugar.

Ela possui uma octanagem IAD (Índice Antidetonante) mínima de 87. Ao contrário da aditivada, a comum não recebe nenhum tipo de aditivos de limpeza, apenas adição de etanol anidro, conforme exigido pela legislação
vigente que atualmente é de 27%.

Sem aditivos de limpeza, a gasolina comum acaba acumulando resíduos de combustão que são depositados sobre as válvulas de admissão do motor. Por isso, ao longo do tempo é possível que esse resíduo comprometa as misturas de ar e combustível. Vale destacar que a gasolina comum é, de longe, a mais utilizada na hora de abastecer porque é mais barata se comparada com a aditiva e outras.

Gasolina Aditivada

A gasolina aditivada possui a mesma octanagem da gasolina comum: índice antidetonante mínimo de 87. Como o próprio nome indica, essa gasolina recebe um pacote de aditivos detergentes/dispersantes que mantêm limpo o sistema de alimentação de combustível do veículo como: velas, bicos injetores, válvulas de admissão e até a câmara de combustão.

Para diferenciar da comum, praticamente todas as gasolinas aditivadas do mercado recebem um corante que a deixa com a cor esverdeada. Ela pode abastecer qualquer veículo movido a gasolina, especialmente os equipados com injeção eletrônica.

Diante disso, ao contrário dos mitos, usar gasolina comum ou aditivada não vai afetar o desempenho e nem o consumo da moto. Isso porque a gasolina aditivada não aumenta a potência do motor. Atualmente, os dois tipos de gasolina que são vendidas no Brasil tem índice de octanagem de no mínimo 92 octanas RON.

A octanagem é um número que indica a capacidade dos combustíveis de resistir a altas temperaturas e pressões na câmara de combustão do motor antes de detonar. É fato que, o uso constante de combustíveis aditivados ajuda a limpar o motor de resíduos, protege e lubrifica as partes internas para que se movimentem mais suavemente. Por isso, reduziria o gasto de energia evitando o mau desempenho do motor, o que poderia refletir em um veículo com mais problemas a médio e longo prazo.

Desta forma, se a gasolina comum e aditivada possuem o mesmo índice de octanagem, o que as difere são as substâncias aditivadas presente na segunda opção que ajudam na limpeza do motor e o preço das duas. Com isso, até mesmo quem anda de moto, cujo consumo é bem menor do que de um automóvel, já precisa fazer as contas para saber se vale a pena gastar mais com a gasolina aditivada.

Uma coisa é fato: a gasolina comum não diminui o desempenho da sua moto e, por isso, os motociclistas podem optar o que for melhor para o seu bolso.


RELATED POST

INSTAGRAM
SAIBA MAIS SOBRE