45 anos da Honda CG

Moto é a mais vendida da história do Brasil

O ano de 2021 é um marco para a indústria automobilística brasileira e para uma das marcas de maior influência no país. A Honda CG completa 45 anos desde seu lançamento. Desde 1976, já foram vendidas mais de 13,5 milhões de unidades da motocicleta. 

Apesar da idade, a Honda CG segue como preferência de muitos usuários de motocicletas. Somente no mês de julho de 2021, o modelo CG 160 representou 68% nas vendas da categoria. No acumulado, são mais de 170 mil unidades comercializadas, segundo informações da Federação Nacional de Veículos Automotores (FENABRAVE).

Atualmente, a Honda CG 160 conta com 4 versões: Fan, Start, Cargo e Titan. Todas elas foram repaginadas para 2022. A Titan, modelo mais completo, ganhou nova carenagem, abas laterais e nova moldura no painel digital.

O motor biocombustível gera 14,9 cv de potência e 1,4 kgf.m de torque com gasolina. Já no etanol, os números melhoram, 15,1 cv de potência e 1,54 kgf.m de torque. 

Os freios possuem sistema de segurança. Ao acionar o traseiro, a pinça dianteira aproveita a força e realiza a frenagem, aumentando a segurança e eficiência. Ademais, o chassi diamond é destaque pela boa ergonomia e funcionamento em conjunto com a suspensão progressiva. 

Quem vê as configurações do Honda CG mais recente talvez não imagine como era a primeira. O motor da ‘primogênita’ gerava 10,4 cv em 124 centímetros cúbicos. E, devido ao tempo, possuía uma carenagem bem mais simples.

Porém, foi através da linha CG que muitas inovações surgiram, como a primeira moto movida a álcool do mundo. Em 1981, durante a crise do petróleo, a necessidade de novas energias se traduziu na Honda CG 125. A motocicleta possuía sistema de alimentação de gasolina na partida a frio. A mudança foi acompanhada pela implementação do câmbio de cinco marchas. 

Outro destaque foi a Honda  Turuna 125, que trazia melhorias em relação à CG. Em 1979, ela se consagrou como a primeira esportiva produzida no país. O motor de 125 cc gerava 14 cv de potência e 1,0 kgf.m de torque, que possibilitaram atingir até 120 km/h.  A suspensão dianteira era telescópica do tipo Ceriani, com frenagem dianteira por disco de acionamento mecânico.

Os modelos sempre se impuseram como símbolos do período moderno. Não foi à toa que a CG 125 Today foi lançada, o nome quer dizer hoje em português. A grande novidade, à época, era o CDI, um capacitor que melhorava a precisão das faíscas do motor na hora da ignição.

Independentemente do ano, os modelos mostram que a Honda sempre trouxe inovações, conectada com o desejo de seus consumidores. Não por acaso, é atualmente a marca de motocicletas mais vendida do país.


INSTAGRAM
SAIBA MAIS SOBRE